Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais.

Trading em Ténis

Trading em Ténis
O trading em ténis pode tornar-se muito rentável caso se consiga perceber a cada momento o momento emocional dos jogadores.
Conhecer bem os jogadores em acção é fundamental.
por Paulo Rebelo   |   comentários 0


Como sabem a minha de especialidade é o futebol.
No entanto experimentei de tudo e o ténis foi dos desportos que tive rentabilidade maior.

Eis uma das minhas técnicas favoritas quando fazia trading com ténis:
Buscar o break do não favorito.

Passo a explicar: Quando o favorito começa a servir as odds descem para valores como que assumindo que o favorito vai ganhar o ponto.

Normalmente é isso que acontece, o favorito ganha o ponto, mas quando acontece, as odds não descem muito mais do que estavam no início do ponto.

Porém, caso o favorito perca o ponto em que está a servir a odd dispara. O meu ponto de partida para o trading era buscar essa situação. No entanto, é uma táctica que implica muitas perdas pequenas (quando o favorito ganha mesmo o ponto) e poucos ganhos grandes (quando há break) que mais que compensam as perdas pequenas.

Nem toda a gente tem o perfil de apostador para aguentar muitas perdas, ainda que pequenas...
 

Mas o Trading em Ténis tem muito mais por onde estudar! 

O verdadeiro trading de valor no ténis dá bastante mais trabalho do que a táctica que busca o break do serviço do favorito que expliquei acima.

Do pouco tempo que me dediquei ao trading no ténis percebi que compensava perceber os momentos psicológicos em que se encontram os jogadores.

Fi-lo porque eu próprio joguei ténis e sei que o ténis depende muito do estado de confiança com que o jogador está no momento.


Se um jogador está a passar por uma boa fase no encontro então a confiança aumenta, os Ases surgem com mais facilidade e os erros não forçados aparecem com menos regularidade.

Então dediquei-me a analisar muitos jogos dos jogadores com os quais ia trabalhar.
 

Foquei-me nas reacções que tinham quando faziam ponto, e sobretudo quando falhavam. Tentei analisar as sequências de ases ou bons serviços.

Esbocei o perfil de cada jogador que ia trabalhar e no fundo acabei por traduzir o ténis em probabilidades.


Seguidamente fazia o que faço hoje com o futebol. Traduzo as probabilidades a que cheguei em odds, e caso a odd que está no mercado for maior do que aquela a que eu chegei faço back, caso contrário faço lay.

Gostei muito de trabalhar com o ténis nessa altura e tive resultados positivos, mas entendi haver vantagens na especialização numa modalidade e então optei pelo futebol.


PR

cool
 

,

Partilhar "Trading em Ténis" via: