Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais.

Metas para quê?

Metas para quê?

Sei que muita gente, tal como eu, gosta de estipular metas. Isso é natural no ser humano e dá-nos controlo sobre as nossas atitudes e próximos movimentos, além de que nos faz refletir sobre movimentos passados. Mas e quando isso se torna algo negativo? Já pararam para pensar?

por Josué Ramos   |   comentários 0

Vou dar um exemplo prático sobre o meu passado. Antigamente, como punter e como trader, tinha metas diárias, semanais e mensais. O que é que isso ocasionou? Pressão psicológica.

O problema de estabelecer metas é que traz pressão desnecessária, pelo que mesmos os apostadores com um bom controlo emocional acabam por ter problemas.

Inúmeras vezes cheguei a atingir as metas diárias durante a semana inteira, mas num dia isolado fechava com saldo negativo. Isso fazia com que tentasse recuperar esse prejuízo rapidamente, pois no meu pensamento tinha dado um passo atrás rumo a atingir a meta mensal. E aí o desespero falava mais alto, pois acabava por perder mais uma quantia significativa, e logo tentava recuperar ambas as perdas aumentando a stake, tanto no trading como nas apostas punter. Isto acaba por se tornar numa bola de neve.

Além dos prejuízos, outro problema é que as pessoas nervosas como eu sentem um nível de stress e ansiedade alto, o que significa que há também um custo ao nível da saúde, tanto física como mental: gastrite nervosa, que desencadeia outros problemas, transtorno de ansiedade, síndrome de pânico, entre outros males que aparecem quando concentras os teus problemas apenas em preocupações. Há um provérbio Tibetano que diz:

Se o teu problema tem solução, então não tens com que te preocupar.
E se o problema não tem solução, toda a preocupação será em vão.

tibetian

Logo, por mais complicados que sejam alguns problemas, preocupar-se excessivamente não adianta de nada. Pensar construtivamente numa de o resolver é bem mais útil. Mas resolver um problema só é válido se não trouxer outros problemas. O que isto significa é que devem evitar-se atitudes que possam acarretar ainda mais problemas, no nosso caso mais prejuízo.

Nas apostas desportivas não se recupera nada. O dinheiro investido foi perdido, o que faz parte do jogo. Às vezes ganha-se, outras perde-se. Isso é normal. O que não é normal é tentar recuperar o dinheiro perdido da mesma forma que se perdeu. Isso tem outro nome. Burrice! Já cometi muitos atos insanos até ter um conhecimento melhor sobre como investir. Hoje vejo que qualquer tipo de meta não traz nenhum benefício no curto prazo.

As metas podem existir, mas devem sempre ser focadas no longo prazo e não devem envolver o dinheiro ganho mas sim a estratégia de investimento.  Vou explicar melhor.

Qual é o sentido de ter uma meta diária ou mensal de ganhos sobre um investimento de risco? Se parares para pensar a fundo, não faz sentido matemático nenhum. As metas nas apostas não devem envolver o dinheiro ganho e sim a estratégia. Posso dar alguns exemplos. Quantas apostas vou fazer durante esse período de tempo? Quantas unidades vou investir? Quantos movimentos de trading vou fazer expondo valor "X" sobre a banca?

As metas diárias e mensais são ainda mais comuns no trading. Sei bem como é ter uma pressão psicológica para bater uma meta, algo insano e sem sentido. Algo diferente de ter uma meta de exposição, por exemplo. Algo como num movimento em scalping tentar tirar cerca de 5% no máximo sobre a stake e fechar o movimento. Ou ter um prejuízo de 1 tick e sair do mercado. Este tipo de estratégias transformado em metas é algo benéfico. Mas quando estipulamos ganhos começamos a andar por um caminho perigoso e sem sentido.

Nas apostas punter, ter metas desse tipo é totalmente sem sentido. Não tens controlo sobre qualquer evento em que apostas. Então, para quê estipular metas? Não és um vendedor, não tens um produto para comercializar. És um investidor e deves ter consciência disso.

Também no trading ter metas relacionadas com ganhos é perigoso. Acredito que as metas relacionadas com o número de movimentos e a exposição, metas fixadas nesse sentido, são benéficas. Mas estipular um valor "X" de ganhos para sair do mercado é algo perigoso demais para a tua saúde financeira e mental.

Por isso não tenho metas fixadas nas apostas punter. Apenas gosto de fazer previsões de rentabilidade, mas por pura especulação. Quanto ao trading, prefiro apenas fixar metas de tempo de exposição, de quantidade de lucro ou prejuízo por movimento. Não tenho valor fixado em meta de ganhos no final do dia, nem do mês, nem nada do tipo. Apenas faço os movimentos que planeei fazer. Ao finalizá-los, fecho o balanço das perdas e dos ganhos. Creio que dessa forma não exponho a minha banca a um prejuízo desnecessário, e nem afeto a minha estabilidade psicológica com preocupações desnecessárias. O meu planeamento estratégico envolve sempre otimização do tempo, definições sobre as ligas nas quais vou operar, o valor da stake, o valor mínimo das odds, a quantidade de apostas, sistema de estudo e atualização dos fairs.

grao-a-grao

A minha conclusão sobre as metas é que não são benéficas e não devem existir neste mercado. Estimar ganhos só no longo prazo e penas como especulação. Ter uma meta fixada para o final da temporada e planear uma forma de a atingir é algo natural. Isso não envolve estipular ganhos, apenas dar suporte às tuas ações para no longo prazo conseguires atingir um valor "X" de retorno sobre o teu investimento.

Um grande abraço!

 

Partilhar "Metas para quê?" via: